Saúde
abril 27, 2014 postado por Li Kuvasz


Quando eutanasiar meu cachorro?

Sem dúvida a eutanásia é a decisão mais difícil de ser tomada em relação aos nossos fiéis companheiros.

Como podemos saber qual é o momento certo, para eutanasiar nosso cãozinho? – Aquele que esteve ali sempre ao seu lado com olhos interessados, sempre alerta, abanando o rabo de repente se vê em uma grave doença na qual tentamos encontrar uma saída, e acabamos por presenciar a cada dia que se passa um sofrimento maior do nosso amigão, amigo este que já faz parte de nossas vidas e que não conseguimos nos imaginar sem a sua companhia, e pior ainda, termos que ser responsáveis por esta triste decisão, decisão esta, que nos faz parecer os responsáveis pela sobrevivência dele ou não.

A eutanásia é uma decisão sofrida, mas que cabe somente ao tutor decidir.

Quando eutanasiar meu cachorro?

Quando eutanasiar meu cachorro?

O veterinário irá sempre orientar sobre a eutanásia, mas não cabe a ele decidir.

Em casos de sofrimento do animal em que não há ou há pouquíssimas chances de cura, o veterinário informará sobre a eutanásia.

A primeira coisa que vem a cabeça é o sentimento de culpa, mas somos incumbidos de tomarmos uma decisão que deve ser analisada friamente por mais que seja difícil, digo friamente porque devemos analisar as condições de vida do cachorro e não a falta que ele nos fará, isto é óbvio que fará, mas estaremos sendo egoístas se pensarmos desta forma.

Quando eutanasiar meu cachorro? – Mas o que vem a ser a eutanásia?

Etimologicamente falando significa “boa morte” ou “bem morrer” e o dicionário o define como “morte sem sofrimento”. É uma morte em que o animal não sofrerá absolutamente nada, ele apenas adormecerá e se livrará daquele sofrimento em que se encontrava.

Quando eutanasiar meu cachorro? – Mas como sei que chegou a hora certa de eutanasiar o meu cachorro?

Em casos que haja a mínima ou nenhuma chance de cura e que o animal esteja sofrendo. Normalmente, um forte indicativo é quando, devido a alguma doença grave, ele já não está mais aceitando comida a um bom tempo e você já esgotou as possibilidades para fazê-lo se alimentar. Cães adoram comer, certamente quando um animal recusa alimento, principalmente aqueles que ele mais gosta, ele está passando por um grande desconforto. Nem sempre casos de animais que não conseguem se locomover são necessariamente casos de eutanásia, muitos animais se recuperam com ajuda de fisioterapia e acupuntura. Cada caso é um caso e precisa ser avaliado com muito carinho. Cães possuem uma capacidade muito grande de sentir dor e muitas vezes não nos damos conta do tamanho do sofrimento de nossos bichinhos. Converse muito com seu veterinário, realize todos os exames possíveis, para que não fique nenhuma dúvida, questione quais as chances, os tipos de tratamentos e a qualidade de vida que ele terá, claro que devemos lutar para salvar os nossos amigos, mas desde que haja a possibilidade de melhora, caso contrário, estaremos prolongando o seu sofrimento, isto não é justo com aquele que tanto nos ama e a eutanásia nestes casos é uma ato de amor e solidariedade.

Quando eutanasiar meu cachorro? – Mas como é realizada a eutanásia?

Primeiramente é aplicado um anestésico o qual levará o animal a adormecer, após ele dormir é aplicada uma injeção que provoca uma parada cardio-respiratória, ele irá morrer dormindo, sem dor nenhuma.

Assim como para muitos tutores é uma decisão difícil, enquanto uns se dispõe a usar carrinhos para cães que perderam seus movimentos, lutam com quimioterapia para seus cães diagnosticados com câncer e até mesmo fazem hemodiálise para pacientes renais, outros simplesmente querem eutanasiar seus cães porque ficaram velhos ou estão necessitando de mais cuidados, infelizmente há pessoas que levam seus cães neste intuito, não que o veterinário irá realizar a eutanásia, mas eles recebem pessoas com este desejo, diante disto, o Conselho Federal de Medicina Veterinária emitiu em 2012 uma resolução complementar ao seu código de ética tratando do assunto. Neste novo texto, foram classificados como inaceitáveis os métodos de eutanásia tradicionais que submetiam o animal a horas de aspiração de vapores de éter causando dores horríveis aos pulmões. Desde então só são aceitos métodos de eutanásia indolores com o uso de anestésicos.

Certa vez comecei a ler sobre a alma dos animais e pesquisando fui parar num artigo espirita que dizia assim:

A interrupção da vida de um animal por qualquer motivo que seja e não vise ao alívio de algum sofrimento recebe outro nome: assassinato. Tirar a vida de um animal futilmente é motivo de condenação nossa e certamente teremos de responder por atitudes como esta posteriormente.

Quando eutanasiar meu cachorro? – Mas o que diz o espiritismo em relação à eutanásia?

Quando o animal sofre muito em função de alguma enfermidade degenerativa que não poderá ser curada com os meios terapêuticos disponíveis e o sofrimento já se configurou como algo insuportável, o melhor é a eutanásia, que é uma conduta terapêutica que visa aliviar o sofrimento. Por meio dela são feitas aplicações de substâncias que provoquem uma parada respiratória e cardíaca. No entanto isso somente é feito após a aplicação de um sedativo potente que desconecte a consciência do animal da realidade, para que não sofra no momento em que a substância letal esteja agindo. Este procedimento apenas pode ser feito por um médico veterinário, da maneira mais adequada e para que não haja sofrimento ao animal. O animal e o médico que age neste sentido nunca estão sozinhos. Sempre há uma equipe espiritual acompanhando os procedimentos de eutanásia visando a um retorno tranquilo dos animais ao mundo espiritual, onde serão preparados para a nova experiência que se seguirá, em outra reencarnação que lhe será oferecida.
Uma vez entrando na dimensão espiritual, são assistidos de perto e acompanhados com toda a atenção possível, e seu retorno poderá ocorrer rapidamente ou não.

Neste mesmo artigo dizia que os animais são como crianças não têm pecados, não tem dívidas, portanto, voltam rapidamente em forma de outro cachorrinho, geralmente na mesma família que o amou na outra vida dele.

Fonte: Animais e o espiritismo

Saiba + Sobre quando eutanasiar meu cachorro

Animais e o espiritismo

Saiba + Sobre este assunto aqui no Blog do Cachorro

Meu cachorro morreu, e agora? – Como lidar com a dor de perder um grande amigo

 

Veja também no Blog do Cachorro:


Comentários

Colunista

Sou apaixonada por cachorro, não consigo imaginar minha vida sem eles. É muito bom poder falar sobre nossos amigos peludos aqui, crio Kuvasz e Norfolk Terrier, e será muito prazeroso dividir aqui nossas experiências.

Ver artigos de Li Kuvasz