Adestramento
outubro 10, 2014 postado por Blog do Cachorro


Medo e agressividade em cães

Será que seu cachorro pode ter passado por algum momento traumático sem que você tenha conhecimento disso? Você sabe o que é Stress pós Traumático em cães?

 

Muita gente me pergunta, se existe alguma maneira de saber se alguma experiência ruim pode ser responsável por um comportamento de medo ou agressividade por parte de seu cão e se existe algo que possa ser feito a respeito disso.

O medo e agressividade geralmente andam de mãos dadas no que se diz respeito ao comportamento canino, e em geral estão associados a algum tipo de trauma emocional. Infelizmente, é muito mais comum do que muita gente possa imaginar, que cães principalmente os mais novinhos, acabem desenvolvendo problemas de comportamento, que envolvem medo e agressividade, devido a uma situação de stress vivenciada por eles, isso é, acabam desenvolvendo Stress pós Traumático. Muitos cães que são adotados depois de grandinhos podem em um primeiro momento demonstrar comportamentos perfeitamente naturais que incluem grande docilidade, mas depois de algum tempo em suas novas casas tendem a exibir comportamentos de medo e/ou agressividade. Com cães menores e se sua casa não tiver outros animais, a tendência é que seja um pouco mais simples moldar este temperamento, no entanto, em casas com maior número de cães e em se tratando de um animal de maior tamanho as coisas podem mesmo acabar ficando complicadas.

Medo e agressividade - Stress pós Traumático em cães

Medo e agressividade – Stress pós Traumático em cães

Medo e agressividade – Adotei um cachorro de uns 4 anos de idade a alguns anos atrás. Fomos buscá-lo no CCZ e parecia absolutamente cruel o fato de todos estarem aterrorizados com ele, apenas por ele ser um cachorro grande. Conversei com ele com tranquilidade, entrei em sua jaula e ele tratou a mim com uma gigantesca ternura. Imediatamente me decidi a ficar com ele e fomos para casa juntos. Com ele no meu colo, ninguém que trabalhava no abrigo conseguia acreditar na façanha que eu estava protagonizando, por outro lado, eu mesma não podia acreditar quão bárbaros e despreparados eram os funcionários do abrigo, afinal o cachorro era um poço de carinho e parecia detestável temerem um cão apenas por causa de seu tamanho. Não vou detalhar a fundo esta história, pois não me traz grandes e boas lembranças, no entanto posso apenas ressaltar que ledo era tanto o meu engano, quanto o dos funcionários do CCZ. Aquele era um cachorro que havia passado por sérios traumas emocionais e seu comportamento começou a mudar de forma gradativa, até que eu me deparei com um cachorro demonstrando problemas de agressividade em decorrência do medo. O seu comportamento era tão aparentemente sem motivos, que as coisas que aconteceram a seguir, fizeram com que eu reavaliasse tudo que havia aprendido sobre cães até o momento (aqui cabe um parênteses para dizer que naquela época já havia convivido com mais de 30 cães do mesmo tamanho daquele e nunca havia presenciado um comportamento semelhante).

Medo e agressividade – O medo e agressividade são problemas de comportamento muito sérios em alguns cães de acordo com os veterinários e especialistas em comportamento animal. Cuidar de um cachorro que esteja demonstrando um comportamento agressivo não é tarefa para qualquer proprietário e é muito importante que ao menor sinal de agressividade de seu cachorro, você consulte um especialista em comportamento canino para iniciar um adestramento adequado a fim de controlar este comportamento.

Medo e agressividade – Como tratar um cachorro com trauma ou stress pós traumático?

Medo e a agressividade – Stress pós Traumático em cães

Medo e a agressividade – Stress pós Traumático em cães

Medo e agressividade – Um cão pode vir a se tornar traumatizado após ter sido maltratado, abusado, após ter se perdido ou ser abandonado. É importante entender que, devido à liberação de certos neuro-químicos no cérebro, durante o evento traumático inicial, bem como em flashbacks posteriores, um cão pode realmente desenvolver danos neurológicos semelhantes ao que é visto na lesão cerebral traumática em pessoas. É por isso que pode ser muito difícil modificar para alguma coisa próxima a um comportamento normal, o comportamento de cães que sofreram um trauma emocional. Provavelmente este comportamento não se desencadeou por culpa sua. E também as atitudes de seu cachorro, não são culpa dele.

Parece haver apenas duas maneiras de desfazer esse tipo de dano. Uma é através do uso de medicamentos, você deve procurar um veterinário que esteja capacitado para tratar este tipo de problema. A outra é através de passeios de coleira e brincadeiras ao ar livre que, de acordo com pesquisas libera enormes quantidades de fatores neurotróficos derivados do cérebro (BDNFs), associados a um novo crescimento neuronal e a plasticidade cerebral. (Pesquisas em humanos que sofrem de Stress pós traumático, sinalizam que jogos de vídeo game e Tetris têm sido de grande ajuda na recuperação dos pacientes).

Muitos cães que sofreram de traumas, perdem o interesse em brincar, Kevin Behan (especialista em comportamento canino, o maior especialista dos EUA na reabilitação de cães agressivos e medrosos), citado já algumas vezes aqui no blog, criou alguns exercícios que podem auxiliar você e seu cão.

Medo e agressividadeKevin Behan criou cinco exercícios que foram projetados especificamente para atingir o fluxo emocional ideal em cães que estejam com barreiras emocionais relacionadas a algum tipo de trauma vivenciado por eles.

Medo e agressividade – Stress pós Traumático em cães

Medo e agressividade – Stress pós Traumático em cães

  • Latir (o cão late sobre comando)
  • Empurrar (o adestrador empurra o cão enquanto ele come)
  • Recolher (o cão se move para trás com tranquilidade e se deita)
  • Tornar o cão mais flexível (o adestrador massageia os ombros do cão)

 

Todos estes passos são a introdução que leva ao exercício mais importante,

  • Mordida (o cão brinca de buscar, trazer e devolver o brinquedo ao adestrador)

 

Medo e agressividade – Behan chama estes exercícios de Os Quatro Quadrantes do Treinamento Natural de Cães.

Medo e agressividade – Como tratar um cachorro com trauma ou stress pós traumático?

Medo e agressividade – Como tratar um cachorro com trauma ou stress pós traumático?

Medo e agressividade – Antes de descrever os exercícios é importante salientar que eles podem não fazer muito sentido para você a princípio, porque eles não operam através dos princípios mais conhecidos de treinamento canino, ou seja, dominação e submissão ou reforço positivo e negativo. Isso porque o Treinamento Natural de Cães opera através das propriedades físicas e emocionais de atração e resistência, e tensão e libertação.

O que isso significa?

Medo e agressividadeUm exemplo simples de atração seria um filhote de cachorro que, em sua primeira caminhada, vê uma folha voando ao vento e persegue-a. Por quê? Porque qualquer coisa que apresenta um certo tipo de movimento estimula sentimentos de atração no filhote, e, assim, exerce uma espécie de “atração magnética” sobre o seu corpo e as emoções, atraindo-o em direção a eles. Enquanto isso, coisas que geram resistência levariam um filhote de cachorro a passar longe delas. Os exemplos mais comuns podem ser homens altos ou com chapéus, ruídos e barulhos estranhos e altos, etc.

Alguns exemplos de atração e resistência segundo o treinamento natural de cães é quando por exemplo, um cachorro é alimentado e depois seu dono brinca com ele. ou quando o cachorro está por exemplo comendo o cocô do gato e seu proprietário briga com ele. A partir destas experiências o filhote ou o cachorro adulto começa a ignorar seu proprietário em algumas circunstâncias e também começa a executar com satisfação os pedidos de seu dono em outras.

Vamos voltar ao cachorro perseguindo uma folha, através da lente de tensão e relaxamento. O movimento da folha estimula sentimentos reais, palpáveis ​​de tensão e pressão dentro do corpo do filhote, levando-o a correr em direção a ele. Seu movimento proporciona uma sensação subsequente ainda que pequena de liberação desta pressão. Esta energia iria se libertar completamente se o filhote realmente conseguisse morder a folha e rasgá-la em pedaços. Na verdade, muitas vezes, quando um filhote é impedido de”matar” algo que ele está perseguindo, ele pula, late descontroladamente, ou começar a cavar o chão. Nós tendemos a pensar que estes comportamentos são meio absurdos, mas eles servem a um propósito biológico muito importante: liberar a tensão.

Usando esses princípios, podemos ver que os problemas comportamentais mais frequentemente surgem quando um cão está se sentindo mais tenso do que ele é capaz de lidar ou perceber. Uma razão muito prática para a compreensão deste aspecto e que pode lhe dar uma nova visão sobre problemas comportamentais específicos do seu cão, para que você possa começar a corrigi-los através de um ângulo novo e diferente.

Visualizando o quadro do medo e agressividade através de um novo parâmetro

Medo e agressividade –  Em primeiro lugar, em um certo nível não há praticamente nenhuma diferença entre o medo e agressão, porque todos os tipos de agressividade são causadas pelo medo. O medo, se manifesta comportamentalmente de três maneiras: luta, fuga ou congelamento. Nas duas últimas o cão está sentindo uma grande dose de tensão com pouca ou nenhuma liberação. Mas o cão que é capaz de reagir sobre uma situação que provoca medo em sua cabeça, reagir lutando, está lançando toda essa tensão principalmente por “não permanecer imóvel.”

Um exemplo de como os exercícios propostos pelo Treinamento Natural de Cães podem ajudar um cachorro

Latindo para liberar a tensão provocada pelo medo

Latindo para liberar a tensão provocada pelo medo

Medo e agressividade – Se um cachorro que tem medo de trovão se encolhe e fica paralisado, ou mesmo tenta fugir, ele não está liberando esta tensão que provoca medo. Tenho um cachorro que quando escuta os barulhos de trovão ou mesmo os barulhos de fogos de artifício, late para eles. Aqui em casa rimos muito disso, pois todos os outros cães que moram conosco se encolhem em suas casinhas em situações como estas e eles ficam escondidinhos e assustados, enquanto este em particular late liberando toda a tensão e reagindo ao medo que os trovões e fogos de artifício provocam. Portanto se você puder ensinar seu cão a latir sob comando e toda vez que ele estiver em uma situação como estas você der o comando para que ele comece a latir, a tendência é que ele comece a reagir, liberando a tensão em direção aquilo que o assusta e como resultado, o comportamento de seu cão irá se transformar sempre que ele se encontrar nestas situações.

Portanto, este é um exemplo que pode lhe oferecer uma ideia prática de como liberar o medo e reagir a ele latindo para fogos e relâmpagos. Comece ensinando seu cachorro a latir sobre comando em em locais diferentes, de modo que o comando se torna confiável e automático sempre que o sinal é dado. (Você também deve ensinar o seu cão a ficar quieto sob comando.) Então, em um dia, quando uma tempestade estiver se aproximando, antes que seu cão comece a entrar em pânico, você deve dar o comando para latir. Segundo Kevin, na grande maioria dos casos, uma vez que ele seja capaz de latir para o raio não terá medo dos trovões nunca mais.

Medo e agressividade –  Por quê isso acontece? Porque em vez de ficar paralisado ou fugir, comportamentos que fazem com que o medo que o cachorro sente permaneça preso em seu corpo, de modo que não tenha para onde ir, impedem que ele lute de forma concreta contra o som assustador. Não importa que o trovão e a luz que assustam o cachorro não parem.  Kevin ensina que quando um cachorro aprende a latir para o trovão ele está reagindo aquilo e isso não importa mais para o cão, porque agora o cachorro não tem mais medo deles. O medo já não controla seu comportamento e os trovões não tem mais nenhum poder sobre o cachorro.

Medo e agressividade em cães – Fome, Equilíbrio e medo

Medo e agressividade - A fome vence o medo

Medo e agressividade – A fome vence o medo

Medo e agressividade – Outro aspecto importante de como funciona o medo, pode ser  ilustrado pelo caso de um cão que se encontre perdido e ferido. Estar em uma condição enfraquecida e instável, cria sentimentos de resistência e não de atração em relação as pessoas que possam estar em condições de ajudá-lo. Eventualmente, a fome irá substituir esses sentimentos, o cão sairá do esconderijo em busca de comida. (Muitos voluntários de abrigos descrevem o primeiro dia em que um cão assustado finalmente levou a comida deles, como o momento em que as coisas começaram a mudar no comportamento de um cão acuado pelo medo).

Então, podemos concluir que a fome vence o medo. Mas como isso acontece? A fome, aumenta os sentimentos de um cão, que estão relacionados a atração social. E a agressão cura o medo. Como? Imagine a linguagem corporal de um cão que está com medo. Sua cabeça, ombros e cauda estão voltados para baixo. Ele exibe uma expressão de covardia. No entanto, se visualizarmos ele vencendo o medo e latindo furiosamente para o relâmpago, existirá uma alteração na linguagem corporal do cão, que passará do medo a valentia. Seu corpo e cauda exibem uma linha ereta e suas quatro patas se colocam firmemente plantados no chão.

O fato é que sempre que um cão ou mesmo uma pessoa fica assustada, ansiosa ou nervosa a tendência é que este sentimento resulte em perda de apetite, perda de estabilidade física; tanto o cachorro, quanto uma pessoa abalados emocionalmente sentem-se fora do eixo, tanto física quanto emocionalmente. Na verdade não existe praticamente nenhuma diferença entre estar desequilibrado fisicamente e estar desequilibrado emocionalmente. Nossas reações se dão em um nível puramente pavloviano, ou seja, nossas reações físicas estão relacionadas meramente a um condicionamento clássico. (Se você ainda não conseguiu visualizar a conexão entre o medo e o desequilíbrio vamos tentar traçar um perfil que possa exemplificar: em filhotes a primeira fase em que eles vivenciam o medo, começa a ser observada na mesma época em que o filhote começa a aprender a estabilizar-se fisicamente.)

Medo e agressividade em cães – Como jogar e trazer a bolinha pode estabilizar cães com problemas emocionais?

Medo e agressividade - Como jogar e trazer a bolinha pode estabilizar cães com problemas emocionais?

Medo e agressividade – Como jogar e trazer a bolinha pode estabilizar cães com problemas emocionais?

Medo e agressividade – Então você já sabe como reduzir (ou liberar) a tensão emocional em um cachorro que tenha sofrido algum trauma emocional e que esteja apresentando medo e/ou agressividade através de exercícios sob comando. Mas há ainda um outro obstáculo que um cão que esteja com problemas emocionais precisa vencer, que envolve suas emoções não resolvidas. Alguns animais com problemas emocionais, podem arremessar a bola em torno de si, em vez de devolvê-la de volta para você, tornando a brincadeira terapêutica de jogar e buscar a bolinha ineficiente.

Medo e agressividade em cães – Como se resolve este comportamento?

Medo e agressividade – O Adestrador do livro “Seu cachorro é seu espelho” conta que um treinador experiente recorreu a ele com uma questão. Uma de suas clientes havia solicitado sua ajuda para corrigir o comportamento de um de seus filhotes recém chegados. A cliente deste adestrador, havia recentemente adotado 2 filhotinhos irmãos de ninhada, um machinho e uma fêmea. A fêmea exibia comportamentos indesejados e fazia suas necessidades em toda a casa. A filhotinha em questão, teria sido o filhote menor entre os irmãos de sua ninhada. Além disso, ela estava frustrada pois a cachorrinha exibia um comportamento de isolamento e demonstrava-se um pouco arisca. Então Kevin sugeriu que o adestrador colocasse em prática “O Exercício de Empurrar,” essencialmente alimentando o cachorrinho apenas na mão em todas as suas refeições e elas também deveria ser feitas sempre ao ar livre e especificamente sempre da mesma maneira.

O adestrador não compreendia o intuito do exercício, mesmo assim decidiu tentar. Dias depois, o cachorrinho parou de fazer suas necessidades dentro de casa e pela primeira vez ele pegou e trouxe um brinquedo de volta.

Aprenda a controlar o medo e agressividade em cachorros redirecionando o impulso de agressividade através da forma como você o alimenta

Medo e agressividade – Caso você sinta-se receoso com a ideia de ter que redirecionar um impulso emocional equivocado de seu cachorro utilizando a comida. Kevin comenta que certa vez, teve que corrigir um cão que exibia um comportamento bastante normal e muito sociável, ele estava exibindo um caso bastante grave de agressividade, fazendo a guarda de sua refeição e de outros dois cães que viviam com ele. Para resolver este problema, o cachorro foi separado dos outros 2 e foi alimentado separadamente por três dias, usando o exercício de empurrar. No quarto dia, quando o cão foi colocado para fazer sua refeição junto aos dois outros cães que viviam com ele, o cachorro estava satisfeito em comer sua própria comida. Não haviam vestígios residuais de agressão.

Veja como o exercício funciona. Numa altura em que o seu cão esteja com fome, leve-o para um local tranquilo ao ar livre, onde haja uma plataforma de algum tipo. Você precisa ter consigo a comida favorita de seu cachorro, que deve estar bem escondida dentro de um saco ou uma cacola, de preferencia dentro de uma bolsa, presa ao seu corpo, de forma que suas mãos possam ficar livres, mas o cachorro não consiga alcançar a comida. Lembre-se que toda a refeição que o cachorro irá obter no dia, deverá ser oferecida enquanto vocês estiverem fazendo o exercício.

Retire um punhado de comida para fora da bolsa, segure o alimento na mão esquerda se você for destro e na mão direita se você for canhoto. Mostre o alimento ao cão, deixe que ele perceba que tem comida em sua mão para despertar seu interesse. Mantenha as mãos fechadas, então diga, em tom agradável: “Espere …” E então, com os dedos fechados leve a mão até o seu focinho e diga,”Pronto?” Abra a mão e deixe-o  comer.

Medo e agressividade – Exercícios que podem ajudar cães com stress pós traumático?

Medo e agressividade – Exercícios que podem ajudar cães com stress pós traumático?

Enquanto ele está comendo, leve sua outra mão, com a palma voltada para cima, e direcione-a contra o peito do cão. Se ele se recusar, puxe a mão ou acaricie-o suavemente onde quer que ele goste de ganhar carinho, convidando-o a comer a comida que está em sua outra mão. Com alguns cães você tem que trabalhar gradualmente, dia a dia, de modo que toda a resistência que ele sinta com relação a  mão contra seu peito se dissipe. No caso de cães que demonstrem um maior índice de agressividade pode ser necessário o uso de luvas de couro, para evitar mordidas acidentais. Lembre-se que caso você não seja um proprietário experiente, ou não tenha segurança para realizar este procedimento, em especial dos cães mais agressivos, procure o auxílio de um profissional que esteja capacitado e conheça as técnicas do “Treinamento Natural de Cães” para supervisionar todo o processo.

A ideia é que, enquanto ele está comendo, você aumente gradualmente a quantidade de pressão que o cão sente contra seu peito. Você não faz isso, empurrando o cão! Você faz isso, puxando sua mão com a comida e afastando, um pouco de cada vez, até que ele precise empurrar sua mão para sua direção a fim de conseguir comer. A ideia é chegar ao ponto onde o cachorro está em cima de suas pernas dianteiras, totalmente fora de seu eixo, utilizando a sua mão como ponto de equilíbrio, enquanto empurra seu corpo em direção a você o máximo que pode.

Medo e agressividade em cães – Por que este exercício é terapêutico?

Medo e agressividade – Porque este exercício coloca o cachorro em uma posição onde a pessoa que ele mais ama no mundo está alimentando ele de tal forma que ele nem percebe que quanto mais ele empurra a mão desta pessoa, mais ele fica fora de seu eixo. (Ele não vai ficar de fato fora de equilíbrio, porque você estará proporcionando para o cachorro o equilíbrio com sua mão.) Você também está desencadeando um pouco de agressividade positiva, onde o cão começa a sentir confiança através da segurança que você transmite para ele.

Segundo Kevin, não há garantias de um sucesso imediato para este tipo de adestramento. Em alguns casos, pode demorar vários meses ou até mais para obter os resultados desejados. Em outros casos, as alterações de comportamento podem ser bastante dramáticas e também poderão se observadas dentro de apenas poucos dias ou semanas. Basta manter a alimentação do cachorro apenas durante o exercício de empurrar. O exercício vai ajudar o seu cão vencer todos os seus medos, para não mencionar toda a tensão interna, pressão e resistência que estão causando-lhe problemas de comportamento.

Saiba + Sobre  Kevin Behan e o Treinamento Natural de Cães

Treinamento Natural de Cães 

Saiba Tudo Sobre Cachorros

Cachorro com medo de fogos? Aprenda a controlá-lo!

Medo de trovões – Como ajudar seu cachorro?

Cachorros sentem ciúmes?

Por que passear de coleira com meu cachorro?

Comprar filhotes irmãos de ninhada ou de idades semelhantes

Bichon Frisé

Buldogue Inglês

Importância da brincadeira na a vida do filhote

Cachorros de raça pura

Qual a hora ideal de tirar um filhote da ninhada?

O cachorro sente as mesmas coisas que você

Filhotes – Tudo sobre filhotes de cachorro

Nomes de Cachorro

Síndrome da Ansiedade de Separação (SAS) em cães

Intoxicação por produtos químicos de uso doméstico

Raças de cachorros ideais para apartamento

Como faço para cruzar meu cachorro?

Castração de cães – Prós e Contras

História e Evolução das Raças Caninas

Insetos, picadas e mordidas em cachorros – O que fazer?

Massagem em cachorros

Comportamento Canino

Roer – O que o seu cachorro não deve mastigar

Epilepsia e convulsão em cães

Ensine ao seu cachorro o comando vergonha

Como o kefir pode ajudar seu cão?

Estamos vacinando em excesso nossos cães?

Linguagem Corporal Canina – Parte 6 – O Cachorro

Postura corporal – Linguagem corporal canina – Parte 5

Por que cachorro uiva?

Meu cachorro lambe tudo, isso é normal?

Coprofagia – Seu cachorro come fezes? Saiba como evitar!

Meu cachorro pode dormir na cama comigo?

A cauda – Linguagem corporal canina – Parte 4

Como os cachorros enxergam?

Como os cães sabem que estamos falando com eles?

Cachorros são capazes de amar?

Como ensinar truques a um cachorro velhinho?

Rolar – Ensine ao seu cachorro o comando rola

Como seu cachorro pensa?

Ensinado o cachorro o comando dá a pata – Comados básicos – Parte 2

Ensinado o cachorro o comando deita – Comados básicos – Parte 3

 

Veja também no Blog do Cachorro:


Comentários

Colunista

O Blog do Cachorro é um web site onde você pode encontrar tudo sobre cachorros! Se você busca por informações, dicas, artigos sobre cuidados, saúde, comportamento canino, raças de cachorros, e demais assuntos relacionados aos nossos queridos peludos de quatro patas, este é o lugar certo.

Ver artigos de Blog do Cachorro