Alimentação
agosto 10, 2015 postado por Blog do Cachorro


História da ração para cachorros

A história da ração para cachorros é incerta, pelo menos no início. Antigamente a foma mais tradicional para alimentar os cachorros consistia em uma receita baseada em sobras de carne e pão umedecido. Algumas famílias ofereciam apenas carnes cruas e ossos, outras, ofereciam aos cães além de pães e carnes, queijos, frutas e legumes.

História das primeiras marcas de ração para cachorros

história da ração para cachorros

A história da ração para cachorros

Em tempos mais remotos, não era tão simples dar comida para os cachorros, na verdade a ração dos cães costumava ser oferecida de forma completamente natural, geralmente nem chegava a ser cozida. 

As sobras de caça e os miúdos faziam parte do cardápio de alimentação dos cães e como não havia geladeira, nem sempre era possível alimentar os cachorros com carne, principalmente no inverno e nas regiões mais frias. Como alternativa, algumas famílias ofereciam aos animais peixes, como o salmão, ovos e cereais. De fato, o tipo de comida destinada para a alimentação dos cachorros variava bastante, tanto em decorrência da sazonalidade, ou seja, a disponibilidade dos produtos com relação a época do ano, quanto em relação a região onde eles habitavam. No verão a alimentação canina tendia a ser mais variada, enquanto no inverno, alimentos como o queijo que possuem alto teor de gordura eram bastante utilizados em lugares frios.

O que é considerado como ração para cachorros?

Hoje em dia, existe um consenso que categoriza como comida (ração) para cachorros uma alimentação destinada especificamente para cachorros. Seja ela elaborada de forma artesanal, ou seja, uma alimentação caseira. Ou um alimento feito de forma industrial, ou seja, ração para cães.

Como todos os carnívoros, os cães têm dentes afiados, pontiagudos, e o trato gastrointestinal encurtado, o que faz com que os cachorros tenham um organismo mais adequado para o consumo de carne. Apesar dos cães serem animais com um corpo projetado para serem carnívoros, eles conseguiram adaptar-se ao longo de milhares de anos a fim de sobreviverem alimentando-se tanto através de carne, quanto através de outros tipos de alimento.

A cada dia mais, o mercado de rações para cães vem se consolidando como um dos poucos setores da economia mundial que não sofrem com a desestabilização da economia, movimentando valores cada vez mais crescentes. Algumas pessoas ainda fazem a comida de seu cachorro em casa, outras, ainda oferecem aos seus cães uma dieta baseada exclusivamente em alimentos crus.

Os defensores da alimentação crua acreditam que a dieta dos cães deve vir exclusivamente da natureza e costumam ser contrários a utilização de alimentos industrializados para cachorros. Em contrapartida, existem pessoas que acreditam que uma alimentação com base em carne crua oferece um grande risco de saúde aos cães, o que supera os supostos benefícios que a alimentação através de carne crua possa oferecer.

Na atualidade não existe nenhuma dúvida em afirmar que a grande maioria das pessoas em todo o mundo, prefere utilizar na dieta de seus cães a ração industrializada, seja ela ração em grãos desidratada, enlatada, congelada, a vácuo ou refrigerada. A comercialização de rações surgiu como um facilitador da vida moderna, fazendo com que as pessoas que possuem um animal de estimação em casa possam reservar mais tempo para atividades recreativas com seus animais, permitindo que a indústria alimentícia se encarregue da preparação da comida dos cachorros. Desta forma, as empresas de alimentos para cães contribuíram indiretamente para que cada vez mais famílias, estivessem dispostas a adotar ou comprar um cão ou gato. Atualmente o número de lares que possuem um ou mais animais de estimação vem crescendo mais a cada dia.

Como surgiu a ração para cachorros – História da ração para cães

Como surgiu a ração para cachorros

A história da ração e as marcas de comida para cachorros

Para contar a história da ração, pesquisamos registros antigos e encontramos documentos que sugerem que já no século XVIII era fabricada na França uma “pasta” feita de uma mistura de migalhas de pão e pequenos pedaços de carne que seria oferecida aos animais de estimação. Em 1781, uma enciclopédia menciona uma prática anterior de retirar o fígado, coração e sangue de um veado abatido que era misturando com leite, queijo e pão; e supostamente seria comercializado e oferecido aos cães. Em 1844, o escritor francês, Nicolas Boyard, escreveu um artigo, advertindo contra a qualidade de uma sopa preparada com sebo, que aparentemente também seria vendida e servia como alimentação para cachorros. No entanto, todos estes alimentos eram preparados e comercializados em âmbito regional.

Foi em meados dos anos 1800 que a história da ração começa a tomar corpo e surge a primeira comida feita especificamente para cães. Um eletricista americano que vivia em Londres, inventou o primeiro alimento industrializado preparado exclusivamente para cães. Como ele vivia próximo a um estaleiro, observava que os animais se alimentavam com migalhas de biscoitos descartadas pelas pessoas. Desta maneira, James Spratt, idealizou um alimento especial para cachorros composto de trigo, legumes e carne. Em 1890, a produção da primeira alimentação exclusiva para cães havia se estabelecido nos Estados Unidos e se tornou conhecida como “Spratt’s Patent Limited”. Nos anos posteriores, os biscoitos caninos eram considerados como sinônimo de comida de cachorro.

O alimento para cachorros Spratt´s definitivamente entrou para a história da ração ganhando nada menos que três prêmios, incluindo uma medalha de ouro, em uma exposição em Paris. Logo depois a Austin & Graves, de Boston, também obteve um grande sucesso em sua linha de alimentos caninos.

História das primeiras marcas de ração para cachorro

História da ração e as primeiras fabricantes de ração para cachorro

Após a Primeira Guerra Mundial, a história da ração se funde com a política mundial do momento e surge nos Estados Unidos a marca de rações Ken -L. Tratava-se de um alimento úmido feito de conservas de carne de cavalo. A ideia desta ração surgiu como um meio de reutilizar a carne cavalos falecidos em decorrência da guerra.

Na década de 1930 a indústria alimentícia para animais de estimação estava em franca expansão, foi neste período, que teve início a produção de rações enlatadas para gatos e rações secas, na composição de alimentos completos para cães, como conhecemos hoje. Este episódio foi orquestrado pela Gaines Food Co. e marca uma nova era na história da ração e da indústria de alimentos para animais de estimação.

No momento em que a Segunda Guerra Mundial terminou, as vendas de alimentos para animais chegaram a 200 milhões de dólares. Foi na década de 1950 que a General Mills entra para a história da ração, incorporando a Spratt´s e liderando o segmento. Mais tarde, outras empresas alimentícias como a Nabisco, a Quaker e a General Foods, seguem o mesmo caminho  e começaram a desenvolver alimentos para animais domésticos, o que representava uma oportunidade lucrativa de renda, com relação ao reaproveitamento de subprodutos.

Atualmente, um numero cada vez mais frequente de cães, tanto no Brasil quanto em Portugal vem sendo alimentados de forma regular através de uma dieta exclusiva à base de rações.

História da ração para cães

Conheça mais sobre a história da ração para cães

Há mais de meio século, as rações para cães já são fabricadas por indústrias especializadas na produção de alimentos para cães e estas empresas vêm modificando a visão do mercado, aliando o aprimoramento da tecnologia, a otimização de matérias-primas e fórmulas balanceadas com alto teor nutritivo, através de uma evolução contínua.

As empresas de ração vêm se desenvolvendo devido ao progresso da nutrição veterinária, e da indústria de alimentos em geral, focando a produção de seus produtos cada vez mais na saúde e na qualidade de vida dos animais de estimação.

Atualmente a preocupação mundial de muitos proprietários com a qualidade da alimentação de seus pets, têm levado muitas empresas a desenvolver uma linha alternativa de alimentos para cães, sem utilização de alimentos transgênicos, sem a adição de cereais e já existem linhas inteiras de rações sendo fabricadas com ingredientes próprios para consumo humano. Muitos fabricantes de ração para cães, estão investindo na imagem de alimentos feitos para cachorros com o mesmo cuidado e com os mesmos níveis de qualidade que são feitas as comidas para pessoas. Alimentos congelados e inclusive alimentos a base de carne crua para cães, também estão adquirindo uma fatia do mercado de ração para cachorros e são produzidos por empresas independentes, que visualizam uma guinada no conceito e na história da ração para cachorros como conhecemos hoje.

Espero que este post tenha ajudado um pouco você. Se tiver dúvidas não deixe de compartilhar conosco e com os outros leitores nos comentários abaixo.

Este artigo, assim como todos os outros artigos do Blog do Cachorro foi escrito exclusivamente para o Blog do Cachorro. Se você gostou e se você valoriza uma internet com conteúdo original, curta, compartilhe e comente!

 

Vídeo sobre uma das primeiras marcas que marcaram a história da ração no Brasil

Saiba tudo sobre ração para cachorros aqui no Blog do Cachorro

Como balancear uma dieta a base de ração

Alimentação

Embora haja diferenças significativas que distinguem cães de lobos, análises contemporâneas sobre o comportamento canino tem sido influenciadas pelas pesquisas a respeito de lobos selvagens…

Veja também no Blog do Cachorro:


Comentários

Colunista

O Blog do Cachorro é um web site onde você pode encontrar tudo sobre cachorros! Se você busca por informações, dicas, artigos sobre cuidados, saúde, comportamento canino, raças de cachorros, e demais assuntos relacionados aos nossos queridos peludos de quatro patas, este é o lugar certo.

Ver artigos de Blog do Cachorro