Prevenção
agosto 30, 2014 postado por Blog do Cachorro


Gengivite em cães, mal hálito

O que é doença periodontal em cães, ou doença periodontal canina?

A origem da palavra Periodontal vem de duas palavras gregas que significam ao redor do dente. A doença periodontal se dá, devido a uma série de modificações que estão associadas com a inflamação e perda das estruturas profundas de suporte dos dentes (periodonto).

A presença de placa bacteriana é a causa principal deste problema e é fundamental que o tratamento se inicie rapidamente. Se o tratamento não for iniciado com rapidez tenha certeza de que a doença periodontal não irá regredir. Em alguns casos, a doença periodontal  pode apresentar dores mais agudas, que podem ser observadas de forma clara pelos proprietários, no entanto, existem momentos em que não é possível observar sintomas, mas isso não significa que seu cachorro não apresenta a doença periodontal.

A doença periodontal em cães ou doença periodontal canina é uma doença comum?

Gengivite em cães, mal hálito - Causas, sintomas, tratamento

Gengivite em cães, mal hálito – Causas, sintomas, tratamento

Podemos dizer  que infelizmente a doença periodontal em cães é um dos problemas mais comuns observados na prática veterinária. A doença periodontal acomete cães de duas maneiras: Inicialmente os cães apresentam um quadro de gengivite que pode ser facilmente reversível se o tratamento for seguido da forma indicada por seu veterinário. A segunda é a periodontite, que é uma inflamação das estruturas mais profundas (periodonto) que suportam os dentes.

O que é gengivite em cães?

A gengivite canina é a inflamação da gengiva e como já falamos, é extremamente comum em cães. Sem uma dieta adequada e um bom atendimento odontológico, partículas de alimentos se acumulam nas fendas entre os dentes e as gengivas de seu cachorro, e a população bacteriana que vive naturalmente em sua boca começa a proliferar. As bactérias aderem à superfície dos dentes que formam uma placa lisa, que engrossa, mineraliza, endurece e se torna áspera, é quando forma-se o que conhecemos como tártaro. Isso empurra a gengiva que se distancia dos dentes, causando bolsas que proporcionam uma plataforma perfeita para o crescimento excessivo de mais bactérias. O tártaro geralmente localiza-se nas maçãs do rosto, nas laterais da face onde situam-se os molares e pré-molares superiores dos cães. As gengivas inflamadas tornam-se irritadas, inflamam e infeccionam; neste estágio elas geralmente sangram e ficam extremamente dolorosas. Quando a gengivite não é tratada ela continua progredindo e evolui tornando-se uma periodontite que infelizmente pode levar à disseminação de bactérias, expondo o cachorro a risco de vida se elas se espalharem pela circulação sanguínea. Muitos proprietários não percebem o quanto é importante cuidar dos dentes de seu cão. Felizmente, a gengivite é quase sempre reversível através da escovação regular feita em casa e também  limpezas dentais ocasionais feitas pelo seu veterinário.

Quais as principais causas do mau halito canino e gengivite em cães? Meu cachorro tem mau hálito ele está com gengivite?

Mau hálito e gengivite em cães - Doença periodontal canina

Mau hálito e gengivite em cães – Doença periodontal canina

A doença periodontal pode ser causada por uma variedade de fatores. Em cães, as causas mais comuns são as bactérias Streptococcus. A má nutrição, também pode contribuir para o surgimento da gengivite.

Um sinal característico da gengivite em seu cachorro é o mau hálito. A halitose em cães de certo modo é aceita como algo natural. Mas não deveria ser!

Quando as gengivas de seu cachorro começam a ficar vermelhas e inchadas isso deve ser um sinal de alerta que alguma coisa não está correta com a boca de seu cachorro.

A gengivite acomete de certa maneira, a grande maioria dos cães com idade superior a dois anos de idade. Algumas raças específicas como o poodle e cães de pequeno porte aparentemente estão mais predispostos a formar tártaro em seus dentes. Cães que comem carne crua e mastigam ossos desenvolvem menos gengivite e doenças periodontais do que os cães que comem apenas alimentos industrializados e carboidratos. Açúcares de forma geral contribuem para a proliferação de colônias de bactérias e as rações, os biscoitos caninos e o pão contém grande quantidade de carboidratos em sua formulação.

A gengivite geralmente começa ser notada a partir do mau hálito, devido a um acúmulo de partículas de alimento nas fendas e outros espaços entre os dentes e a gengiva. Este assentamento de alimentos fornece uma plataforma para o crescimento excessivo da população bacteriana que faz parte da flora natural que vive no interior da boca dos cães. Ao longo do tempo, sem uma dieta adequada e atendimento odontológico de rotina, o equilíbrio entre as bactérias é  interrompido, fazendo com que as bactérias que normalmente vivem em pequenas quantidades dentro da boca dos cães se multiplique desordenadamente.

Quais os fatores que contribuem para o desenvolvimento da doença periodontal?

Mau hálito em cães - Gengivite e doença periodontal canina

Mau hálito em cães – Gengivite e doença periodontal canina

Fatores que desencadeiam a formação de placa, tártaro, levando ao desenvolvimento da doença periodontal:

  • Idade e estado geral de saúde;
  • Dieta a base de alimentos úmidos e carboidratos;
  • Raças específicas, genética e alinhamento dos dentes;
  • Hábitos de higiene;
  • Falta de cuidados com higiene bucal;
  • Impacto ambiental devido a respiração;
  • Anatomia dos dentes.

 

Idade e estado de saúde: A doença periodontal afeta mais comumente animais mais velhos;

Dieta e comportamento: Estudos mostram que rações secas rígidas são ligeiramente melhores do que os alimentos enlatados para diminuir o acúmulo de placa bacteriana entre os dentes. Muitas pesquisas realizadas entre entusiastas de uma alimentação natural para cães, que alimentam seus animais exclusivamente através de alimentos crus, afirmam que seus cães praticamente não sofrem de problemas gengivais durante toda sua vida. Cães que mastigam e roem brinquedos apropriados para higiene bucal canina, também podem remover parte do acúmulo de placa.

Raças específicas, genética e alinhamento dos dentes: Raças pequenas e cães braquicefálicos tem maior predisposição para apresentar doença periodontal, porque seus dentes são frequentemente sobrepostos. Isto resulta em um aumento considerável de acúmulo de placa bacteriana, porque os mecanismos naturais de limpeza normais são ineficientes..

Hábitos de higiene: Quando um cão se coça e sua pelagem está suja e com acúmulo de pelagem mal cuidada, o impacto sobre os dentes também é negativo pois a sujeira também influencia na formação do tártaro.

Cuidados com higiene bucal: A escovação regular dos dentes do seu cão pode reduzir significativamente o acúmulo de placa bacteriana e o desenvolvimento de tártaro, reduzindo assim o mau halito e o risco de desenvolver a doença periodontal.

Impacto ambiental devido a respiração: Cães que tem o hábito de respirar de boca aberta tendem a uma formar placa bacteriana, devido à desidratação da cavidade oral. Em geral, quanto mais ácida for a saliva, mais rápida é a formação de placa.

Anatomia dos dentes: O número e tipo de bactérias que vivem na boca influenciam na progressão da doença periodontal e como já falamos anteriormente, a anatomia dos dentes pode contribuir para acelerar este processo.

Qual é a diferença entre gengivite e doença periodontal em cães?

Mau hálito e gengivite em cães - Doença periodontal canina

Mau hálito e gengivite em cães – Doença periodontal canina

gengivite, provoca inchaços nas gengivas e vermelhidão. No entanto a gengivite ainda é uma condição inicial de um problema que pode evoluir para uma doença periodontal. Geralmente a gengivite pode ser tratada em casa, por isso é importante consultar um veterinário para determinar se o problema de seu cão é gengivite ou alguma coisa mais grave. Alguns outros problemas de saúde tanto para o cães, como para nós, como por exemplo doenças auto imune, problemas de fígado e rins, sinalizam primeiramente em problemas gengivais. Por isso é muito importante contactar um especialista, para descartar problemas mais importantes.

A gengivite é uma inflamação que atinge apenas a gengiva.

A gengiva é um tecido ricamente vascularizado, que reveste os ossos e promove a sustentação alveolar. A coloração de uma gengiva saudável varia desde o vermelho claro a um roxeado clarinho. As doenças gengivais normalmente são desencadeadas devido a formação de placas bacterianas no vão entre a gengiva e os dentes.

Quando um cachorro é diagnosticado com doença periodontal, as gengivas já estão em um processo inflamatório dos tecidos moles e as bactérias já estão causando inflamação. Neste processo ocorre a reabsorção do osso aveolar e provavelmente ocorrerá perda óssea, e se não for tratada com urgência, ocorrerá a queda dos dentes.

A doença periodontal e a gengivite podem afetar cães de todas as raças e idades?

Mau hálito e gengivite em cães - Doença periodontal canina

Mau hálito e gengivite em cães – Doença periodontal canina

Sim, tanto a doença periodontal, quanto a gengivite podem afetar cães de praticamente qualquer idade. Provavelmente cachorros muito jovens não irão sofrer de doenças periodontais, no entanto gengivites podem acometer cachorros a partir de um ano e meio de idade. Como acontece com pessoas, doenças periodontais são mais comuns em cachorros mais velhinhos mas não existe uma faixa etária determinante.

O que a doença periodontal, além do mau hálito pode causar algo à saúde do meu cachorro?

Tanto a gengivite, quanto a doença periodontal em cães podem causar dor e desconforto para seu cachorro. O mau halito também é uma caraterística bem marcante em problemas bucais. Alguns cães também podem sentir algum mal estar e até ter perda de apetite e apresentar hipersalivação. No entanto, observe que a doença periodontal é a evolução de uma gengivite e deve ser observada com maior cautela pelo proprietário, pois como já citamos anteriormente, além de causar a reabsorção do osso alveolar irá culminar com a perda dos dentinhos. Também é muito importante investigar a fundo pois inúmeras doenças sistêmicas, se refletem no periodonto e a doença periodontal ainda pode causar problemas como alteração no fígado, rins, endocardite bacteriana, problemas pulmonares, meningite, problemas articulares, etc. Isso acontece pois as bactérias que ficam na boca de seu cachorro podem invadir o organismo dele entrando na corrente sanguínea.

Quais são os sinais de que meu cachorro tem doença periodontal?

Como a doença periodontal progride, você pode observar os seguintes sinais:

  • Pus ao redor do dente;
  • Mau hálito forte e persistente;
  • Gengivas que sangram facilmente;
  • Sensibilidade ao redor da boca;
  • O cão está sempre levando a pata ao redor da boca ou esfregando o focinho no chão;
  • Gengivas inflamadas (vermelhas), hiperplasia, ou recuo gengival;
  • Dentes soltos ou caindo;
  • Perda de apetite;
  • Problemas gastrointestinais;
  • Baba excessiva;
  • Dificuldade para mastigar ou comer;
  • Irritabilidade ou depressão;

Como a doença periodontal é diagnosticada?

Vários critérios são utilizados para avaliar a saúde bucal de um cão e atribuir qual o grau da doença gengival. O veterinário irá avaliar quantidade e distribuição de placa e tártaro, para determinar a saúde da gengiva, é importante realizar um exame radiológico, para saber qual a dimensão do tártaro formado entre o dente e a gengiva. Depois de avaliar estes parâmetros, o veterinário poderá determinar a severidade da doença.

Diagnóstico da Gengivite:

Grau I

  • Quantidade moderada da placa;
  • Vermelhidão leve;
  • Nenhuma mudança;
  • Reversível.

 

Grau II

  • Placa sub gengival ;
  • Vermelhidão e edema;
  • Pouca mudança;
  • Reversível.

 

Diagnóstico da doença periodontal (periodontite):

Grau III

  • Placa sub gengival;
  • Vermelhidão, edema, gengivas sangram com suave sondagem, recessão gengival ou hiperplasia;
  • Cálculo sub gengival, perda de 10-30% de suporte ósseo;
  • Irreversível;
  • Periodontite.

 

Grau IV

  • Grandes quantidades de cálculo sub gengival;
  • Inflamação grave, recessão gengival, dentes soltos e ou com falta de dentes, pus, gengivas sangram facilmente;
  • Mais de 30% de perda óssea;
  • Irreversível;

 

O meu cachorro foi diagnosticado com doença periodontal, ele sente dor?

doença periodontal, não provoca necessariamente dor, a dor irá variar de cachorro para cachorro, muitas vezes um cão com gengivite, pode apresentar um incomodo maior do que um cão com doença periodontal diagnosticada. A dor costuma ser um sintoma efetivamente presente quando doença de seu peludo está em um estágio bem avançado. A dor é presente em casos que a gengiva está altamente inflamada ou quando os dentes de seu cachorro já estão apresentando perda de sustentação, neste caso os dentinhos do cachorro passam a ficar moles e ele poderá ter dificuldade de comer alimentos duros, podendo ocorrer sagramento. Se seu cão chegar a desenvolver uma doença periodontal que chegue a este grau, certamente será um processo doloroso. Talvez seu cachorro ainda tenha apetite, mas muitos cães sentam em frente ao seu prato de comida, sem vontade de comer, ou comem com relutância, deixando cair alimento de sua boca. Babar muito é comum. Nesta situação a raiz pode se romper do seio maxilar,  produzindo secreções e até um inchaço abaixo dos olhos.

Se a gengivite de meu cachorro não for tratada, o que pode acontecer?

Bom, se você acompanhou este texto até agora, imagino que seja capaz de responder esta questão com bastante propriedade. A gengivite em cachorros se não for tratada, pode gerar desconforto em seu pet, halitose (mau hálito) e poderá evoluir para a perda da dentição, não estando livre de ser absorvida pelo organismo e entrar na corrente sanguínea do animal, produzindo distúrbios sistêmicos.

Qual o tratamento da gengivite, mal hálito e da doença periodontal em cães?

Mau hálito e gengivite em cães - Doença periodontal canina

Mau hálito e gengivite em cães – Doença periodontal canina

 

O tratamento específico para a doença periodontal depende de quão avançada a doença está.

Nas fases iniciais, o tratamento é focado em controlar a placa bacteriana, diminuindo o mau hálito, e prevenindo a perda óssea. Através da escovação diária, utilizando pasta de dente específica para cães, limpeza profissional, polimento, e a aplicação de flúor de acordo com a prescrição veterinária.

Nas fazes intermediárias, o tratamento, é realizado com limpeza entre as gengivas e os dentes e a aplicação de um gel de antibiótico para restaurar os tecidos periodontais e diminuir o espaçamento.

Nos estágios mais avançados, os procedimentos de substituição de ossos, talas periodontais, implantação de próteses e de regeneração tecidual podem ser indicados. Infelizmente os custos destes tratamentos são muito altos.

O tratamento é direcionado para prevenir que a gengivite progrida, evoluindo para a periodontite canina, irá retardar o progresso da doença periodontal, caso ela já esteja diagnosticada.

Os dentes devem ser limpos por um veterinário, para remover toda a placa bacteriana. Muitos veterinários já utilizam ultra-som, semelhante ao utilizado em pessoas, para limpar os dentes dos cães. Para melhores resultados, o cão deve ser sedado.

A limpeza deve ser seguida de um tratamento responsável feito diariamente pelo proprietário, que incluem uma dieta rigorosa e escovação diária. Também é interessante trocar a água de seu cachorro sempre, para que as bactérias presentes na água não prejudiquem seu cão.

Cães que apresentam uma periodontite avançada, podem precisar extrair parte dos dentes ou até mesmo todos eles, para que se consiga se tratar a doença periodontal. Uma vez que as gengivas estão curadas, mesmo um cachorro sem dentes pode ser capaz de se alimentar surpreendentemente bem. Antibióticos podem ser prescritos pelo veterinário, por até três semanas, dependendo da gravidade da doença.

Em casa o proprietário deverá enxaguar a boca de seu cão com uma solução de clorexidina a 0,2 por cento uma ou duas vezes por dia. Mergulhe uma bola de algodão e limpe delicadamente as gengivas e dentes, ou use uma seringa sem agulha para  jogar o anti-séptico diretamente sobre os dentes e gengivas. Você também pode escovar os dentes do cão com uma escova de dente para cachorro e um creme dental feito especialmente para cães que contém clorexidina. Faça regularmente massagem nas gengivas com o dedo, ou uma gaze macia, utilizando movimentos circulares suaves, ao pressionar sobre a superfície exterior das gengivas. Mantenha as lavagens da boca e massagens até que as gengivas fiquem saudáveis. Alimente seu cachorro com uma dieta leve e úmida, como carne moída cozida com arroz batido no liquidificador em forma de papinha. Uma vez que seu cachorro esteja totalmente curado, mantenha as escovações diárias para preservar a higiene bucal.

Como faço para prevenir que meu cão tenha problemas gengivais?

Para prevenir a doença periodontal é importante acostumar seu cachorro a escovar os dentinhos todos os dias. Escovar os dentes desestabiliza a proliferação da placa bacteriana, evitando seu desenvolvimento.

Muitas pessoas acreditam que alimentar seu peludo com ração seca, oferecer courinhos e brinquedos, são o suficiente para remover a sujeira dos dentes, promovendo a limpeza. No entanto é importante salientar que apesar de serem opções coadjuvantes interessantes para promover a saúde bucal de seu cão, nada substitui a escovação.

A importância do cuidado preventivo através da escovação e alimentação

Como você já pode observar, a melhor forma de prevenir a gengivite em cães é impedir a formação da placa bacteriana, promovendo a escovação dos dentes e a lavagem da boca de seu cachorro. É muito importante selecionar o melhor possível os alimentos que irá oferecer para seu cachorro, evite alimentos que contenham açúcares, como por exemplo frutas em excesso e sempre que oferecê-los ao seu cão, faça uma higiene para que ele não se prejudique futuramente. Uma dieta baseada em alimentos úmidos e secos pode ser oferecida sem nenhum problema para a saúde de seu cão. No entanto você deve escovar os dentes de seu cachorro, se possível desde filhotinho, desta maneira ele irá se acostumar com este procedimento que irá fazer parte de sua rotina. Não se esqueça da importância de usar uma escova e um creme dental especial para cães. Produtos como creme dentais para pessoas podem acabar prejudicando a saúde de seu cão, por isso utilize apenas creme dental para cães que são facilmente encontrados em uma loja de suprimentos para animais de estimação ou compre diretamente com seu veterinário. Se seu cão já estiver apresentando gengivite, provavelmente irá demonstrar resistência quando você for tentar escovar seus dentes, pois devido a gengivite, a escovação poderá provocará dor. Neste caso utilize uma solução de Clorexidina 2% embebida em gaze para iniciar a limpeza e fazê-lo se acostumar com o processo de higienização bucal. Outra dica muito importante é manter a água de seu pet sempre limpinha, troque várias vezes ao dia, para que auxilie na profilaxia das bactérias da boca dele.

Após meu cão ter passado pelo tratamento para gengivite o que devo fazer?

 Qual o tratamento da gengivite e da doença periodontal em cães?

Qual o tratamento da gengivite e da doença periodontal em cães?

O acompanhamento do cão que passou por tratamento para a doença periodontal consiste principalmente em mantes bons cuidados com a higiene dentária e manter consultas veterinárias semestrais para acompanhar a evolução do caso. O prognóstico da gengivite canina depende do grau de evolução da doença,  a melhor maneira de minimizar os efeitos negativos causados ​​pela doença periodontal é obter um diagnóstico precoce e realizando o tratamento adequado.

Gengivite em cães – Considerações finais

O acúmulo de placa e algo muito comum em todos os cães domésticos. No entanto, a gengivite é quase sempre evitável. Converse com seus filhos e sua família explicando a importância de manter uma dieta rigorosa sem grandes quantidades de frutose e carboidrato na alimentação regular de seu pet. Crie desde cedo o hábito de higienizar a boca de seu cão, que é tão importante quanto a escovação da pelagem. Cuidados dentários apropriados irão garantir a saúde bucal do cão quando ele já não forma mais um filhote. Uma boa higiene oral não só previne ou reduz significativamente o risco de gengivite e doença periodontal mais grave, mas também irá tornar o hálito de seu cãozinho muito mais agradável. Não é difícil escovar os dentes de seu pet. Existem muitos modelos diferentes de escovas e pastas de dente para cães, que podem ser utilizadas para a rotina de tratamento odontológico de nossos cães Não esqueça que pastas de dente feita para pessoas, não devem ser usadas ​​para os nossos cães. Você também achará disponível um número muito grande de brinquedos caninos desenvolvidos para a limpeza dos dentinhos de seu mascote, mas tenha cuidado para escolher. Alguns brinquedos podem soltar lascas de ossos e outros brinquedos possam acabar resultando em ingestão acidental. Cuide com muito carinho de que ama tanto você.

Aprenda a escovar os dentes de seu cão aqui no Blog do Cachorro

Como ensinar o cachorro a escovar os dentes?

Saiba + Sobre  mau hálito, gengivite e doença periodontal em seu cão

Como cuidar dos dentes de seu cachorro Texto em Inglês

Saiba + Tudo sobre cachorros

O que comprar para meu filhote?

Envolvendo crianças nos cuidados com o cachorro

Linguagem corporal canina – Parte 2 – Boca

Linguagem Corporal Canina – Parte 6 – O Cachorro

Raiva em cães – Raiva canina

Leishmaniose Visceral Canina (Calazar)

Como falar com seu cachorro?

Como ensinar truques a um cachorro velhinho?

Cachorros podem comer pasta de amendoim?

Ensine ao seu cachorro o comando vergonha

Tudo sobre o Pastor Alemão

Cachorro pequeno – Tamanho não é documento

Cachorros sentem ciúmes?

Tudo sobre a raça Shih Tzu

Roer – O que o seu cachorro não deve mastigar

Cristado Chinês – Cão de Crista Chinês

Lulu da Pomerânia – Spitz Alemão Anão

Tudo sobre a raça Boxer

Tudo sobre a raça Buldogue Inglês

Cachorro ideal para apartamento

Tudo sobre a raça Yorkshire Terrier

Insetos, picadas e mordidas em cachorros – O que fazer?

Intoxicação por veneno de rato em cães

Cogumelos – Cães podem comer cogumelos?

A importância da vacina para o cachorro

Comidas que cachorro não pode comer

Cachorros podem beber leite?

Meu cachorro não quer comer

Como faço para cruzar meu cachorro?

 

Veja também no Blog do Cachorro:


Comentários

Colunista

O Blog do Cachorro é um web site onde você pode encontrar tudo sobre cachorros! Se você busca por informações, dicas, artigos sobre cuidados, saúde, comportamento canino, raças de cachorros, e demais assuntos relacionados aos nossos queridos peludos de quatro patas, este é o lugar certo.

Ver artigos de Blog do Cachorro