Adestramento
outubro 31, 2014 postado por Blog do Cachorro


Apresentando o segundo cachorro ao seu pet

O segundo cachorro da casa – A apresentação

Como apresentar meu filhote ao meu cachorro?

Se você optou em adquirir cães de sexos opostos e idades diferentes, com uma diferença superior a dois anos de idade; e se seu primeiro cachorro já é acostumado a conviver com outros animais, provavelmente não será algo muito difícil introduzir um segundo cachorro em sua casa (Neste caso, uma sugestão que posso dar para você é ler o artigo que fala a respeito da idade perfeita para se adquirir um filhote clicando aqui). Existem inúmeras projeções que podemos fazer que deveriam ser totalmente seguras para uma convivência perfeita entre seu primeiro e seu segundo cachorro desde o primeiro momento. Se você tem uma fêmea, por exemplo, e ela acaba de passar por uma gravides psicológica, é muito provável que você possa chegar com um filhotinho de 60 dias e ela adote-o imediatamente. No entanto, você melhor do que ninguém conhece seu cachorro e precisa ter a convicção de que esta será a reação de sua cadela, antes de fazer algo assim.

Apresentando o segundo cachorro ao seu pet

Apresentando o segundo cachorro ao seu pet

Lembre-se que se seu segundo cachorro for um filhote, ele é delicado, ainda está sendo imunizado, está passando por um momento delicado, onde acaba de sair do conforto e segurança do carinho de sua mãe e do calor e companhia de seus irmãos. Tudo que está acontecendo para este novo cão em sua casa é novo e ele precisa passar por experiências tranquilas e desfrutar de um ambiente acolhedor para que não hajam traumas futuros. Por outro lado, seu cão mais antigo não pode de forma alguma sentir-se descartado e também não pode ser agressivo de forma excessiva com o recém chegado. Por outro lado ainda, seu cão mais velho não poderá ser impedido de impor alguns limites ao recém chegado e você precisa ter o feeling correto para não subjugar seu cão mais velho enquanto ele está fazendo algo absolutamente correto, ou seja, ensinando o recém chegado.

Também é bastante comum que um cão adulto mantenha uma certa distância de um jovem cachorro recém chegado por alguns dias. Na natureza, se um filhotinho late, ou chora, sua mãe corre para defendê-lo. Se outro cão adulto estiver perto do filhotinho quando ela chegar, a mamãe iria atacar este cão. Por isso é comum que cães mais velhos evitem um filhotinho recém chegado até que tenham absoluta certeza que nenhuma mamãe virá para cima dele. Portanto se for este o caso de seu cão e ele for absolutamente estável ele aos poucos começará uma interação apropriada de acordo com a idade do filhote. Não force uma aproximação entre eles, se seu cão mais velho refugar a princípio, apenas fique observando e permita que eles se aproximem ao seu tempo.

Apresentando o segundo cachorro ao seu pet

Apresentando o segundo cachorro ao seu pet

O cheiro de filhotinho geralmente faz com que o adulto equilibrado não ofereça riscos para o novo morador da casa. Cães tendem a ter um comportamento protetor com filhotes e este cheiro de filhote tende a ser na verdade, um grande aliado para uma boa convivência inicial entre dois cães em sua casa. E se você observou todas as variáveis e optou em adquirir cães de sexos opostos e com alguma diferença de idade, provavelmente terá uma situação bastante favorável em suas mãos.

Se você tem em casa uma fêmea adulta e está trazendo um segundo cachorro que seja um filhotinho macho, pode ser que ela sinta a necessidade de impor sua liderança desde o começo. Neste caso ela pode ser muito mandona com o filhote, pode até ser um pouco ranzinza em um primeiro momento. Se ela não machucar o filhote, deixe ela impor seus limites, isso irá mudar com o tempo. Evite sempre que possível, tirar a autoridade se seu cachorro mais velho. Fique sempre por perto para checar, mas evite se entrometer na relação deles se não houver perigo para o bem estar deles.

Se seu cão mais velho é um macho e o seu segundo cachorro da casa é uma fêmea, esta provavelmente é a mais fácil entre todas as possibilidades. Os machos geralmente ficam totalmente bobos com filhotinhas fêmeas e neste caso a única preocupação que você terá é após o primeiro cio. Sugiro que caso você não tenha intenção de acasalar seu cachorro, pense o quanto antes a respeito de castrar seus cães.

Quando chegar com um segundo cachorro em casa, tente apresentá-los em território neutro, permita que seu cachorro mais velho cheire o filhote. Mantenha-os separados até que você observe uma linguagem corporal positiva. Se você tiver um cercado para colocar um filhote é interessante, assim eles podem sentir o cheiro um do outro e ficam seguros, pois o filhote não irá partir para cima de seu cão mais velho, achando que ele possa ser a mamãe e seu cão mais velho não irá ficar assustado com a investida do filhote.

Apresentando o segundo cachorro ao seu pet

Apresentando o segundo cachorro ao seu pet

Se você não puder arrumar um cercado, ou um portão destes específicos para cães, que são fixados no batente da porta, pense em colocar uma madeira na porta, assim seu cachorro mais velho poderá enxergar e sentir o cheiro o mais novo e vice versa, sem sentir-se ameaçado.

Se seus cães forem pequenininhos, uma maneira de apresentá-los é colocando cada um em uma caixa grande, ou um engradado. Assim eles podem se ver, sentir o cheiro um do outro, mas não conseguem se tocar. Quando ambos estiverem visivelmente tranquilos, você pode deixar seu cachorro mais velho explorar do lado de fora. Quando eles estiverem calmos com esta situação, você pode inverter os papéis e permitir que o filhote explore o ambiente, enquanto seu primeiro cão fica dentro da caixa. Desta forma, eles começam a observar de forma segura a linguagem corporal um do outro antes que possam interagir.

Quando ambos já estiverem tranquilos a algum tempo, você pode permitir que fiquem juntos. Mas fique sempre por perto, de preferência com alguém para ajudar, para impedir que acidentes aconteçam. É sempre mais difícil introduzir um segundo cachorro filhote em sua família, quando se trara de cães de porte pequeno. Devido a pouca diferença de tamanho entre eles. No entanto, existem raças como por exemplo o Norfolk Terrier que tem uma personalidade extremamente receptiva. O que não é o caso da maioria dos Schnauzers e Yorkshires.

Quando ambos os cães são saudáveis ​​e cheios de energia, eles podem acabar brincando logo no primeiro momento e correndo juntos pelo jardim. Você só precisa supervisionar a fim de que não ocorram acidentes, afinal o filhote pode se machucar.

Durante as primeiras semanas, os cães tendem a brincar muito pois estão conhecendo um ao outro. Provavelmente as brincadeiras fiquem mais tranquilas com o passar do tempo.

Se seus cães tiverem um quintal cercado, seu envolvimento para mantê-los em forma pode ser menos requisitado. No entanto o exercício de seus cães deve ter a sua supervisão, para que eles não se machuquem.

Apresentando o segundo cachorro ao seu pet – A rotina diária

Apresentando o segundo cachorro ao seu pet

Apresentando o segundo cachorro ao seu pet

Dicas importantes para a convivência pacífica entre seus cachorros

Várias coisas mudam na forma como você gerencia a rotina de um único cão em sua casa, quando um segundo cachorro se junta à sua família.

1. Separe seus cães na hora de fazer suas refeições. Se o seu primeiro cachorro estiver acostumado a ter comida à vontade o tempo todo, isso precisa mudar agora, na verdade isso precisa mudar de preferência, antes do segundo cachorro chegar a sua casa! Alimente seus cães, pelo menos, duas vezes por dia. Três ou quatro pequenas refeições podem ser o mais indicado para o seu filhote recém chegado. Pode parecer bobagem, mais alimentar seus cães separadamente costuma ajudar bastante para que eles convivam em harmonia já que não precisam competir por comida.

2. Quando você der carinho para um dos cachorros na frente do outro, faça o mesmo com o outro cão, sempre faça carinho primeiro e dê petiscos primeiro para o cachorro mais velho quando eles estiverem juntos em um mesmo ambiente e nunca permita que eles compitam pelos petiscos. Essa abordagem ajuda seus cães a aprenderem um com o comportamento do outro, em vez de se ressentirem por um deles estar ganhando mais afeto que o outro.

3. Quando um cão acerta alguma coisa, permita que o outro cão compreenda que você apoia sua atitude. Quando um dos cães se comportar mal em uma situação particular, separe os cães sem grandes alardes, a fim de distrair a atenção deles, até que estejam novamente em uma situação estável e tranquila para que um não influencie o outro negativamente.

4. Não deixe que seus cães possam disputar brinquedos, nenhum brinquedo vale a pena o risco de uma briga. Dê brinquedo a seus cães, apenas quando eles estiverem separados. Isso significa que o seu cão, que costumava viver sozinho, não poderá ter acesso aos seus brinquedos sem que você separe-o momentaneamente do segundo cachorro da casa. Tenha isso em mente quando estiver ponderando sua decisão a respeito de adquirir um segundo cachorro. Não importa se seus cães tem dezenas de brinquedos disponíveis, lembre-se para os cachorros como para as crianças, “a grama do vizinho será sempre a mais verdinha”.

5. Se você der a cada cão atenção individual adequada, a convivência entre eles tende a ser harmoniosa. No entanto, sempre que possível, evite dar carinho e mimos para seus cães em um mesmo ambiente, não importa o quão bem eles se dão, isso pode desencadear ciúmes e acabar em briga.

6. Não permita que seu novo cachorro suba na cama, principalmente se seu cão mais velho dorme com você. Não dê privilégios como este para o novo filhote, em especial se seu antigo cão não podia subir na cama. Na verdade, privilégios como dormir na cama podem desencadear problemas. Os cães podem lidar com essa diferença, caso seu primeiro cão já durma com você, no entanto, o ideal para quem tem 2 cães vivendo dentro de casa é nunca permitir que seus cães subam em sua cama. É o que a maioria dos profissionais recomendam, mesmo que muitos proprietários não concordem com isso!

7. Cada cachorro precisa da sua atenção de forma individual regularmente. Isso é importante para que ambos tenham equilíbrio emocional, e também é importante para sua relação com cada um deles.

O segundo cachorro da casa – Prós e contras

Pós e contras - Apresentando o segundo cachorro ao seu pet

Pós e contras – Apresentando o segundo cachorro ao seu pet

O segundo cachorro da casa – Quais as desvantagem de ter dois cachorros em casa?

– A adição de um segundo cachorro pode mais que dobrar suas despesas com alimentação e cuidados.

– Quando um cachorro tiver alguma doença contagiosa o outro pode pegá-la, também.

– Eles também podem se machucar, tanto em brigas por disputa de carinho e atenção, quanto ciúmes e também em brincadeiras.

– Separar seus cães em situações médicas ou comportamentais também pode dar um grande trabalho.

– Se você tem que caminhar com eles por falta de uma quintal, talvez não consiga sair com os dois ao mesmo tempo e neste caso ainda terá que fazer mais de uma cainhada por dia para suprir suas necessidades de exercício diário.

– Viajar é muito mais fácil quando se tem apenas um cão do que com dois. Há muitos lugares onde você pode levar um cão, mas não pode levar dois. Em caso de viagens aéreas, o embarque é mais caro para dois do que para um. Deixar um cão em casa viajar com o outro, pode causar problemas de comportamento, incluindo ansiedade de separação. Se você viaja muito e leva o seu cachorro com você,  seria muito triste deixar de levá-lo ou não levar seu novo cão com você também.

– Um segundo cachorro com problemas de comportamento e stress, pode danificar seriamente a personalidade de um cachorro equilibrado e com uma vida familiar já estabelecida. Por isso esta aquisição deve ser feita com muita pesquisa e responsabilidade. É natural que ansiedades sejam contagiosas e passem de um cão para outro.  Cães são animais com uma percepção muito mais sensorial do mundo que os circundam do que a nossa, por isso, comportamentos agressivos, comportamentos predatórios em relação a outras espécies, tendem a ser “copiados” pelo outro cão da família.

– Uma das principais razões para adquirir um segundo cachorro é quando se está prestes a perder o único cão da família. Ter um outro cão de estimação em casa neste momento pode fazer uma diferença fundamental para as pessoas emocionalmente vulneráveis. No entanto será que é justo com seu primeiro cão perder suas regalias em um momento tão difícil de sua vida?

– Adquirir um cachorro em qualquer momento de sua vida é potencialmente uma decisão de mudança de vida para todas as pessoas e animais que vivem em sua casa. Certifique-se de não agir de forma impulsiva. Não faça isso motivado por uma oportunidade de momento.

O segundo cachorro da casa – Quais a vantagens de ter dois cachorros em casa?
Um segundo cachorro na casa - Amigos para toda a vida

Um segundo cachorro na casa – Amigos para toda a vida

– Em condições ideais, a adição de um segundo cachorro ajudará que seu primeiro cachorro se torne mais seguro.

– Se seu cachorro é um animal educado e equilibrado, você terá muita facilidade para criar um segundo cachorro, pois seu pet irá ajudar muito na educação de seu novo mascote. Cães aprendem copiando o comportamento um do outro e você terá bem pouco trabalho em sua educação.

– O segundo cachorro da casa aprende muito mais rápido o lugar certo de fazer suas necessidades, pois como já mencionei anteriormente, cães aprendem por imitação.

– Após o devido período de socialização, seu novo cãozinho vai se tornar o fiel companheiro do seu primeiro pet, e vai fazer companhia a ele toda vez que não houver alguém na casa para dar atenção.

– Períodos de ausência mais prolongados não serão mais um problema tão grande pois os cães estarão sempre juntos, brincando, se distraindo e evitando que se sintam solitários.

– Cães que já estão na idade adulta e começam a ficar mais parados, ganham um outro vigor com a presença de um filhote em casa. Devido as brincadeiras seu cachorro fará mais exercícios e terá muito mais disposição do que antes, ganhado energia e vivacidade.

– É comum que cães que ganham um jovem companheiro voltem a ter atitudes de cães mais jovens, procurando mais sua atenção e consequentemente se tornam animais mais joviais e carinhosos com todos de sua família, graças a presença do segundo cachorro na casa.

Uma escolha cuidadosa permitirá que esta seja uma experiência agradável para você e para todos da sua família. Não se iluda que esta nova vida em sua casa não lhe trará um grande trabalho, muitas vezes, extremamente inconvenientes. As despesas podem ser grandes também. Certamente a vida em sua casa tendo dois cães para fazer companhia um ao outro pode ser ótima para ambos os cães. Mas seu cão também pode estar plenamente feliz sendo o único cão da casa, e alguns cães não ficam felizes em compartilhar sua família com outro cão.

Considere todos os ângulos e reúna todas as informações que possa conseguir antes de tomar a grande decisão de adicionar um segundo cachorro a sua família. Ter um cão e ter dois, é bem diferente e pode significar uma grande mudança na vida diária de sua família. Com os recursos de tempo, energia, dinheiro e instalações físicas adequados, o segundo cachorro da casa pode trazer um estilo de vida positivo e gratificante. Isso significa que os cães que têm que compartilhar você, sua família e tudo mais. Ter o segundo cachorro reduz a proximidade extrema que você poderá ter com apenas um cão, e isso pode não se encaixar com outras coisas que você deseja em sua vida. Mas também oferece aos seus cães uma experiência muito mais ideal de viver em contato com um ser semelhante. Ao adquirir um segundo cachorro em sua casa, você está proporcionando aos seus cachorros uma vida de cachorro, onde eles experimentam a rotina diária socializando-se junto a um semelhante e isso também é muito especial para eles. Portanto no final de tudo, só você pode decidir qual é a melhor situação para você seu cachorro e sua família. Pesquise muito, reflita, pondere e boa sorte!

Saiba + Sobre como apresentar o segundo cachorro ao seu pet

Adicionando um segundo cachorro em casa – Texto em Inglês

Saiba + Assuntos que envolvem o segundo cachorro da casa aqui no Blog do Cachorro

O segundo cachorro da família – Tomando a decisão certa

Comprar filhotes irmãos de ninhada ou de idades semelhantes

Irmãos de ninhada – Cães reconhecem que são irmãos?

Levando o filhote para casa nova

Qual a hora ideal de tirar um filhote da ninhada?

10 dicas para encontros seguros com cães

Identificando sinais de ansiedade em cães

Idade cachorro x Idade humana – Calcule a idade do seu cachorro

Síndrome da Ansiedade de Separação (SAS) em cães

Adoção e posse responsável

Cachorros sentem ciúmes?

Como falar com seu cachorro?

Primeira noite do filhote – Chegando em casa

O que comprar para meu filhote?

Como comprar um cachorro de raça?

Importância da brincadeira na a vida do filhote

Cachorros de raça pura

O cachorro sente as mesmas coisas que você

Tipos de vacinas para cachorro

Medo e agressividade em cães

Você está preparado para ter um cachorro?

Educação do Filhote – Como ensinar regras e limites

Meu cachorro pode dormir na cama comigo?

Por que passear de coleira com meu cachorro?

Como evitar o choro do filhote de cachorro?

Guia de Raças 

 

Veja também no Blog do Cachorro:


Comentários

Colunista

O Blog do Cachorro é um web site onde você pode encontrar tudo sobre cachorros! Se você busca por informações, dicas, artigos sobre cuidados, saúde, comportamento canino, raças de cachorros, e demais assuntos relacionados aos nossos queridos peludos de quatro patas, este é o lugar certo.

Ver artigos de Blog do Cachorro